Hoje o #FUNCA vai ser diferente.

Vocês não vão acompanhar o dia a dia de testes lá no Snapchat.

Eu vou contar para vocês como mudei a forma de lavar minhas roupas e as consequências que isso trouxe.

Há alguns anos, eu ficava super feliz em entrar no corredor dos produtos de limpeza do supermercado e encher o carrinho com algumas opções novas que prometiam pequenos milagres.

Investia um pouco mais do orçamento do mês e o resultado na maioria das vezes era bem decepcionante. Acabava com frascos pela metade e as roupas definitivamente não ficavam mais limpas. Até que um dia, em uma cadeira da faculdade de gastronomia, começamos a falar sobre sustentabilidade e fui bombardeada por informações que mudaram completamente a forma que eu consumia.

A começar pelo conceito de produtos biodegradáveis. Se você parar para ler a formulação dos produtos que compra, vai se deparar com produtos químicos extremamente complexos, sintéticos e que dificilmente serão reintegrados à natureza naturalmente. Pronto. Virei a louca dos rótulos.

Comecei a observar as consequências para a saúde da minha pele em contato com todos estes químicos e – definitivamente – queria ficar longe de alergias.

E por último, mas não menos importante, a questão do lixo. Eram muitas embalagens plásticas indo para o lixo mensalmente e eu não estava nada feliz com isso definitivamente.

Comecei a pesquisar fórmulas BARATAS e PRÁTICAS para deixar minhas roupas cheirosas e bem limpinhas. E cheguei nesta rotina de limpeza:

  1. Só lavo roupa quando é extremamente necessário. Ou seja, máquina cheia. Se for algo muito delicado ou muito urgente, lavo na mão. O bom e velho balde e o tanque entram em ação.

    Uma lavadora de roupas com capacidade para 5 quilos gasta 135 litros.

  2.  Sabão em pó foi substituido facilmente por barras de sabão de coco ou sabão neutro raladas. Ralador mesmo. Bem básico. Como estou vegana, não ralo mais queijos, mas a sensação de ralar sabão na máquina é incrível. Calculo duas xícaras para uma máquina bem abarrotada. (Minha máquina tem capacidade máxima de 11kg) Prefiro ralar da hora, para o sabão não ressecar. Tenho a sensação que ele se desfaz na água com mais facilidade e não corro o risco de que fique algum pedaço ao final dos ciclos da máquina. Despejo o sabão ralado direto na roupa (antes de iniciar os ciclos da máquina) e não no dispenser indicado. Encontro as barras de sabão em qualquer mercadinho e supermercados. Eu prefiro comprar na feira ecológica. Entrego meu óleo de cozinha usado, ganho um desconto em cada barra e ainda ajudo as cooperativas locais.
    IMG_5388
  3. Alvejante já era. Minha onda agora é bicarbonato de sódio. Conservo uns 500g dentro de um pote de vidro com tampa na lavanderia e calculo mais ou menos 5 col, sopa para fazer a limpeza pesada de uma máquina com capacidade de 11kg de roupas bem sujinhas. Ele é maravilhoso para remover odores e manchas difíceis. Além de que ajuda a amolecer o tecido, aumentar a potência do sabão e clarear o branco das roupas. E tem um bônus maravilhoso: ele também ajuda a manter limpa a sua máquina de lavar. Despejo o bicarbonato junto com o sabão ralado diretonas roupas (antes de iniciar os ciclos da máquina)  e não no dispenser indicado. Compro em grande quantidade através do Mercado Livre.
  4. A minha maior surpresa nessa descoberta toda foi o uso extremamente versátil do famigerado vinagre de álcool. E sabem o que ele passou a substituir? O amaciante de roupas. Uso nas mesmas quantidades que usava o antigo. E é verdade: AMACIA MESMO! Nenhum outro amaciante deu tanto resultado quanto ele. Não se preocupem, pois não deixa odores e você não vai sair na rua cheirando a salada.
    Além de amaciar, ele ajuda a tirar cheiro de mofo, retira manchas de roupas coloridas, manchas amareladas em peças brancas e manchas provenientes de suor. Deposito o vinagre no mesmo local que o fabricante diz para depositar o amaciante.
    Compro vinagre em qualquer mercadinho ou supermercado. Uma ideia boa é entrar em contato com algum fabricante local e pedir em grande quantidade (para evitar desperdício de embalagens).
  5. Eu vou confessar que a minha maior frustração na minha antiga vida na lavanderia eram os produtos que prometiam tirar manchas. Comecei a pesquisar alternativas sustentáveis e uma nova dimensão se abriu. Vou enumerar aqui alguns truques com produtos que você normalmente tem em casa e que – SIM – dão resultados:-Café: Vinagre + água
    -Barro: Sabão + vinagre
    -Sangue: Sal + amônia
    -Suor: Vinagre
    -Mofo: Vinagre
    -Chocolate: Sabão + vinagre
    -Vinho: Sal
    -Gordura: Sabão + vinagre + bicarbonato
    -Ferrugem: Suco de limão + sal

Depois de todas estas informações, garanto que lavar roupas vai ser  – no mínimo – surpreendente de agora em diante. Dá pra ser prático, eficiente e ecológico.

14 thoughts on “#FUNCA | 5 dicas para lavar roupas de forma ecológica.

  1. Olá. Já uso o vinagre há algum tempo e funciona. Fui informada pelo fabricante da máquina de lavar (Brastemp) , que os resíduos do amaciante tradicional, com o tempo solidificam e causam entupimento!!! Para a Isabela, fica a dica que nas Feiras Ecológicas do Menino Deus e José Bonifácio, as senhorinhas que fazem sabão, vendem o mesmo ralado e em vários “sabores” : babosa, vegan (sem sebo animal), glicerina e outros..Dica comprovado para manchas de tinta de caneta: deixar de molho no leite.
    Flavia

  2. Oi, o vinagre é utilizado pela máquina na hora do enxague, ja que ele vai no dispenser do amaciante, correto? Depois de centrifugada, a roupa fica cheirando a que? Sabão de coco? Adoreiii o artigo e com certeza vou testar. 😉

    1. Oi, Eliz! Tudo bem? O vinagre é usado no dispenser do amaciante. E sim, entra somente no fim do ciclo, na função do amaciante. E a roupa fica com cheirinho de sabão de coco. Nem sinal do cheiro do vinagre. Você terá roupas suuuper macias e cheirosas.

    1. Na verdade o sabão só de glicerina não é tão rico quanto um sabão de coco, mas garanto que vai limpar bem.

  3. Adorei as dicas e vou tentar segui-las ( claro que a hora de ralar o sabão vai ser pulada mas de resto vou encarar. Bj. Bj.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *